Sobre os gostos alheios

Artista: Ece Burgaz

Artista: Ece Burgaz

Eu estou chegando na casa dos 30 anos e preciso confessar que antes eu me sentia super no direito de julgar o gosto alheio. As bandas que os outros gostavam nunca eram tão boas quanto as que eu gostava, o mesmo com filmes e outros assuntos.

O tempo passa, a gente cresce e (espero que) amadurece, e percebe que tudo isso não passa de uma grande besteira. O gosto dos outros é exatamente o que o nome já diz: dos outros. Nada tem a ver comigo e não interfere na minha vida.

Com o tempo a gente vê que o fato da gente não gostar do gosto alheio não nos dá o direito de apontar o dedo e julgar. Gosto é algo extremamente pessoal e que, independente do que achamos sobre as escolhas dos outros, deve ficar guardado conosco.

Eu tenho mil e uma opiniões sobre o cenário atual da música, mas e daí?  Gente, isso é TÃO, TÃO pequeno perto das coisas que realmente importam para mim e que realmente interferem na minha vida, que seria até um pouco de ignorância da minha parte perder tempo com esses assuntos.

Vamos focar no que gostamos de ouvir, nos lugares que gostamos de ir, nos filmes que gostamos de assistir, e deixar que os outros façam o mesmo. E todos seremos felizes.

“O preconceito é o filho da ignorância.” – Hazlitt

Anúncios