Vídeo do dia

O vídeo de  hoje é um discurso de Michael Prysner, um veterano da guerra do Iraque e ativista político.

Vale bastante a pena ver o discurso dele, que me lembra um trecho de uma música do Raul Seixas (Ouro de Tolo), que diz “(…) longe das cercas embandeiradas que separam quintais (…)”

“A história está repleta de imbecilidades dos reis e governantes: é uma classe de gente que até hoje não sabe o que deve fazer, merecendo compaixão.” – Emerson

Você acreditaria?

É difícil saber quando alguém fala a verdade, não é mesmo? Até mesmo porque palavras são apenas palavras, e podem ser mudadas a qualquer momento.

Este post é sobre um político não conseguiu convencer ninguém de algo que, caso fosse bem sucedido, mudaria o rumo da própria vida.

Budd Dwyer

Budd Dwyer

O nome da pessoa é Budd Dwyer. Ele foi um político americano que foi acusado, em 1986, de receber ilegalmente a quantia de 300 mil dólares. Pulando a parte que envolve política e nomes complicados, deram-lhe duas opções:

(I) Confessar publicamente, assumindo, portanto, a culpa, e pegar 5 anos de prisão; ou,
(II) Tentar a própria defesa, e, em caso de falha, pegar uma pena de 55 anos e ter que devolver os 300 mil dólares.

Como as expectativas não eram das melhores, Budd Dwyer tomou uma decisão bem drástica. Um dia antes de anunciarem sua sentença, e já esperando ser condenado, uma vez que  o juiz do caso era conhecido como ‘durão’, Budd Dwyer convocou uma entrevista coletiva.

Dizem que nesse dia estava nevando muito, e todos estavam em casa. A entrevista foi mais ou menos no horário do almoço, e todos assistiam, inclusive crianças.

Então, Budd fez um discurso e entregou três envelopes: um, para um político, outro, uma carta sobre ser doador de órgãos, e o último, uma carta para sua esposa. Então, pegou um último envelope, que continha uma arma. Pegou-a, mirou contra a própria cabeça e tirou sua vida em rede nacional, ao vivo.

O vídeo, para quem quiser conferir, está no link a seguir. Bom, se quiserem dar play, é pela própria conta e risco de vocês! Vejam AQUI (cenas fortes).

É difícil dizer algo, não? Será que se algum político brasileiro fosse acusado de corrupção e negasse, nós iríamos acreditar? O que vocês pensam sobre isso?

“A política não é uma ciência exata.” – Bismarck