Fé Cega

Vocês sabem quem foi Jim Jones? Ele foi o fundador e líder de uma seita/igreja que acabou com o suicídio/assassinato de mais de 900 pessoas em novembro de 1978.
Jim Jones

Jim Jones

Jim Jones coordenou esse suicídio em massa, conhecido como o Massacre de Jonestown (Jonestown fica na Guiana, nossa vizinha de cima). O suicídio carregava a promessa de uma vida melhor, em um lugar melhor, com pessoas melhores.

“Morram com alguma dignidade. Não morram em lágrimas e agonia. A morte é só mais uma passagem para outro plano.” – Jim Jones

Jim Jones nasceu nos Estados Unidos, e em 1959, criou a igreja chamada de “Templo dos Povos“. Ele queria acabar com a segregação racial em lugares públicos, e foi até bem sucedido nesse aspecto. Mais tarde, ele começou a incentivar a adoção de crianças de raças diferentes pelos integrantes do Templo dos Povos.
 
jim jones crianças

Até aqui, nada de mais. Mas em 1973, algumas pessoas saíram da Igreja e começaram as denúncias sobre a história de suicídio coletivo e até mesmo simulação para tal. De repente, tudo veio à tona: acusações de sequestro de filhos de pessoas que tinham abandonado a seita, separação a qualquer custo dos membros do Templo de suas famílias, torturas físicas e psicológicas, privação de sono, de alimentos, e muitas, muitas outras coisas.

O estopim para o suicídio coletivo foi quando o político norte-americano Leo Ryan foi até Jonestown para investigar rumores de abuso por Jim Jones. Super resumo: uma ex integrante da Igreja, alguns repórteres e o próprio Leo Ryan foram assassinados por quem fazia a segurança de Jim Jones.

Quando chegou essa notícia do assassinato, o suicídio coletivo, que já havia sido ensaiado algumas vezes, foi colocado em prática. As pessoas foram orientadas a primeiramente darem o veneno às crianças e depois tomarem. Jim Jones foi encontrado com um tiro na cabeça.

 
Imagens do suicídio em massa:
 
Corpses from the Jonestown Massacre of 1978

jim_jones suicidio coletivo 2

jonestown-massacre

O saldo daquela noite foi igual a 918 mortos, dentre eles, 270 crianças. E em poucos minutos, ocorria o maior suicídio em massa da história.
 

A pergunta que fica é: quão diferente Jim Jones é de muitos que vemos por aí, pedindo dinheiro em troca de perdão, aproveitando-se da ingenuidade das pessoas para construir o próprio patrimônio (oi Edir Macedo)?

 

“O fanatismo é mais perigoso que o ateísmo e mil vezes mais prejudicial, pois este não inspira paixões sanguinárias, enquanto que aquele pode levar à prática de crimes.” – Voltaire
Há vários documentários sobre o assunto no youtube. Clique aqui e escolha um. Vale a pena assistir!
Anúncios

4 comentários em “Fé Cega

  1. Lamentável, mas acredito que pior que isso é o fato das pessoas terem feito acreditando estarem certas. A civilização afastada e os poucos meios de informação que podem chegar fazem deles alvos fáceis de serem manipulados!
    Muito bom, há tempos não vi nada relacionado sobre esse acontecimento histórico!

    • Lual, acho que o que você disse (sobre as pessoas terem feito acreditando estarem certas) está muito relacionado com o que ocorre nos dias de hoje aqui no Brasil (onde as pessoas teoricamente tem informações à disposição), quando doam tudo que tem e que não tem à espera de uma vida melhor.

      Você sabia que nos EUA há mais casos como esse, é que esse foi o que envolveu maior número de pessoas. Aquele país é o berço de maluquices como essa!

      Obrigada por comentar, um abraço!

  2. É até deprimente relembrar isso, um holocausto arrepia-me a alma, tantas vidas ceifadas, simplesmente para engraxar o ego de um vaidoso,com a mente extremamente doentia.

    Usar seus semelhantes dessa forma,e ainda por cima 270 crianças! Abominável!
    Congratulo-te por compartilhar,pois dessa forma as pessoas vão sendo alertadas, a respeito de religiosos fanáticos e assim através do bom conhecimento,aprendam a discernir entre o perigo e o bom caminho a seguir.

    Meus cumprimentos e que tenhamos paz,todos nós.

    • Olá, Ronilda!
      Pessoas como Jim Jones são sociopatas e jamais deveriam viver em sociedade. Eles farão de tudo para, como você bem disse, preencherem seu ego e vaidade.

      O fanatismo é muito, muito perigoso e ele pode atingir as pessoas de várias formas, seja com desfechos trágicos como este, ou com doações (financeiras ou não) absurdas para aqueles que se dizem líderes religiosos.

      Muito obrigada por comentar!

      Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s